quinta-feira, 9 de abril de 2009

Do esquecimento

Esquecer é lembrar que a saudade já virou a esquina
Para perceber que esqueci preciso lembrar do que um dia fui
Tenho saudades de tantas coisas que esqueci e sinto falta do que ainda me é desconhecido
Anseio pela saudade de mim porque esquecer requer envolvimento
Estar preso às memórias é viver um futuro que jamais existiu
É preciso esquecer para lembrar do que realmente nos é caro
É preciso esquecer para revelar novas fotografias
Mas esquecer não é perder
É guardar o passado para poder abrir o presente do futuro.

4 comentários:

pensar disse...

Que lindo!!!
.........
E eu tbem ando assim a flor da pele (sem cascas) 'e simplesmente o maximo, uma vida intensa.
Uma otima Pascoa para ti.
Bjs

Luciane disse...

Isso mesmo, Mari. À flor da pele: com suavidade mas com espinhos também. Uma ótima páscoa para ti também! Beijos!

Renata de Aragão Lopes disse...

Que bom que me achou...
... e me trouxe aqui!

Gostei do que disse: saudade do que já esqueceu, saudade do que está por vir. É tão curioso como cada um sente e entende a própria saudade. Recentemente, postei um poema "Saudade em 3 atos" no blog Poema Dia.

Dê uma conferida para mantermos contato!

http://poemadia.blogspot.com/search/label/Renata

Um abração.

Luciane disse...

Vou te procurar sim, Renata! Bem vinda! Bjo!