segunda-feira, 4 de maio de 2009

Me vejo em tudo...

Quando eu finalmente conquistei meu sonho de morar sozinha, antes mesmo de eu ter um armário em casa o primeiro presente que eu me dei e que seria a marca de que aquela era a minha casa foi um singelo e pequeno quadro desse artista, Madu Lopes.

E agora é assim: A cada obra que eu vejo dele eu me encontro mais um pouco e quero adquiri-las todas. Não sei se são as cores, as mulheres, o devaneio, os gatos, as estrelas, essa intenção de sonhar ou simplesmente o meu desejo de ser retratada em tintas e cores. Só sei que minha casa é o meu quadro. E ela é meu retrato.

Madu Lopes é gaúcho de Pelotas. E eu, que no meu preconceito camuflado tinha certeza de que o artista era uma mulher, simplesmente pelo fato de me sentir tão identificada e retratada nas obras, confirmei que existem, sim, homens que realmente conseguem traduzir a alma feminina. Ou pelo menos a minha.





9 comentários:

Wania disse...

Oi, Luciane
Que quadros lindííííssimos!
Tens mesmo que te achar dentro daqueles paraísos...quem não gostaria de ter uma vida assim... alegre, colorida, suave, com bichos, circo, flores, casinhas, céu, estrelas, vento!
Te confesso que não conhecia este artista, mas fiquei encantada. Vou procurar saber mais sobre ele.
Obrigada por compartilhar este teu gosto conosco!
Bjs e boa semana, sem poesia de novo!

Luciane disse...

Oi Wania! É lindo né? Ele tem um fotolog, procura no google com o nome dele que tu descobre. Ele tem vários outros trabalhos, não só em tela.
E a poesia espera pela gente...
Beijo e boa semana pra ti tb!

Wania disse...

Luciane, fiquei encantada!
Eu adoro pintura e acabo de voltar de uma "viagem" pelos quadros dele, pelos São Fransciscos, pelas mulheres de cabelos ao vento, pelas fadinhas, pelos gatos...
Obrigada por este colírio de fim de tarde!!!
Bjão.

Simone Bertoni disse...

Lu querida! o máximo teu blog a sensibilidade e autenticidade como marca de Lu. Teus lindos olhos sempre disseram por onde iriam e teus caminhos fazem bons encontros e te tornam melhor.Benção estar ao teu redor, luz que irradias e contagia de vida.Esfrega a alegria no mais triste coração como bálsamo de espontâneo afeto. Lindo ver isso tudo.... não surpresa. bj Simone

Olhozinho disse...

Lu... Comento aqui, mas é sobre muitos posts. Esses quadros são lindos, também não conhecia, mas sabe... nunca sei se quando nos "identificamos com algo" é porque algo falou de nós ou algo nos fez mudar um pouco... De um conselho a um "consolho", com os olhos de dentro, de fora, de outrem, desde que tenha trilha sonora. Eu sou vidrada nisso, já fiz muitas trilhas: "músicas tranquilas para dias de sol","músicas tranquilas para dias de chuva", para noites de chumbo, para romance, para as meninas (meninas "sweet girls" e meninas "foxy ladies"), para cantar o quanto a vida é difícil, para cantar o quanto a vida é linda, para pensar na condição negra, para a Joana, para a Débora... acho que pra ti, fiz uma coletânea de poesias ditas pela Bethânia... E até uma pra minha dissertação! Enfim, que as trilhas sonoras sejam infinitas, porque a vida é feita de grandes e pequenas cenas!!!
Sempre muito grata por seres grande leitora e escritora (farinhas do mesmo saco) e pelo carinho, um beijo grande!
Ju

Nadia lopes disse...

Lu, tua alma e as pinturas dele são singelas...grata por me apresentar o Madu...
beijo

Renata de Aragão Lopes disse...

Amei as telas, Luciane! Buscarei informações sobre o autor. Obrigada pela dica!

Luciane disse...

Si, obrigada! Essa marca de Lu tem muito dedo teu também, e tu sabe... Beijão e obrigada pela visita!
***
Ju, amo essa coletânea de Bathânia que tu me fez...obrigada e vamos nos rever, para atualizarmos nossas trilhas sonoras uma na outra! Beijos
***
Que bom que tu gostou, Nádia! Tem muito pra vender ali na Casa de la Madre! Bjos!
***
Lindo, né, Renata? Bom que tu gostou, guria! Bota no google que tem muita coisa dele! Beijo!

Unknown disse...

estranhamente bom ver o meu quadro do Madu em seu blog... sim, "somos, meu marido e meu gato" no quadro em que meu marido segura uma maça enquanto eu leio.... aliás este quadro meu foi dado de presente por duas grandes amigas, aquelas amigas irmãs... realmente foi um presente que só o Madu poderia ter pintado!! abraço