sexta-feira, 11 de setembro de 2009

precisa-mente

Precisamente
quando tudo parece estável
Os ventos mudam a direção
Precisa a mente, então,
de uma força tremenda
para frear o que as velas desejam
Elas queimam e fazem força
E a mente, precisa,
precisa fugir
daquilo que o corpo mente
precisa que o coração aquiete
precisa que não lembre
que a precisão do sentimento
Faz qualquer vento parecer brisa
Quando é de nossa força que se trata.
É então a pressa do nosso coração
que faz o amor ser tempestade,
Precisamente.

6 comentários:

Wania disse...

Precisamente muita força para manejar os “nossos” ventos.

Bonitas palavras sopradas por ti, LU!

Bjão

Renata de Aragão Lopes disse...

E como conter a pressa?

Acabei de indagar
em um outro blog:
onde é que se vende paciência? : )

Beijo
e um fim de semana sem tempestades, Lu!

Sick Boy disse...

Te desejo.....
Ciclones mega tropicais!!!!

Nádia Lopes disse...

ah, Lu
existem tempestades latentes e precisas, a cada movimento...a mente tenta controlar e mente, quase sempre...
beijo -saudade

Anônimo disse...

Lu,muitas vezes ao visitar teu blog tenho vontade de enviar para outrem o que escreveste. Nao tens como inserir esta possibilidade? Bjs

Luciane disse...

Obrigada, Wania. Precisa sim, muita força nos braços para conduzir essas velas... Beijo!
***
Re, a primeira que descobrir onde se compra paciência, calma e ponderação, avisa a outra, ok? :) Beijão querida!
***
Todos os ciclones que forem necessários até a calmaria chegar, boy!
***
A mente tenta mentir, mas a alma não deixa, né? Saudades tuas também! Bjão
***
Não existe essa opção, leitor anônimo. Mas tu podes indicar que o outrem venha até aqui para ler! O que achas? De qualquer forma, fico feliz que as coisas que eu digo façam sentido a outros e podem ser multiplicadas em outras vozes!:)