quarta-feira, 2 de setembro de 2009

desabafogado


Minha criatividade sumiu
Escorreu com a água da chuva.
Fiquei cinza como o céu
Minha boca já não faz meia lua

O que houve contigo, alegria?
Era boba, juvenil ou pueril?
Desabitas meu rosto
e me trazes o cansaço

Preciso correr e rir
Preciso inventar, escrever
Estou sedenta de profundidade
Estou rasa, sem ar
Como peixe fora d'água
lutando para respirar.

3 comentários:

Talita Prates disse...

Lindo desabafo-afogado, Lu!
Às vezes sinto-me EXATAMENTE assim.
Obrigada por traduzir...
Bjo grande!
Paz. :)

Renata de Aragão Lopes disse...

A criatividade
sumiu nada, Lu!

Escreveu bonito aqui
e no diálogo poético
que mantenho com a Talita!
Já é praticamente
uma terceira interlocutora! : )

Beijo
e obrigada pelo carinho!

Luciane disse...

Valeu, gurias! Acho que todo mundo se sente assim de vez em quando...mas os diálogos poéticos de vocês me ajudaram, sim, a me inspirar de novo. Adorei! Beijos!