quarta-feira, 29 de julho de 2009

Decantada

Procuro poemas ou canções
Que falem por mim
Que me ilustrem e metaforizem.

Leio Clarices, Caios e Pessoas.
São gênios, mas não me leem toda.
Precisava de algum poeta que dissesse:
"Atenção a todos, essa é a Luciane"
Mas não há.

Eles escrevem coisas lindas, esses letrados.
Palavras escolhidas com esmero, rimas ricas,
sentidos profundos, canções.
Mas não me conhecem de verdade.

Então hoje sou eu a minha poeta.
Escrevo meus não-poemas e digo:

Que a vida tem me sido generosa,
na dose certa de dores e paixões,
temores e ousadias, aventuras e tédios.

Que sou essa tênue lembrança do que já fui,
para não me perder no que venho me tornando.
Esse ser novo, maciço, compacto,
mas também poroso, sedento, aberto.

Que sou dura e flexível, contente e dramática.
E ninguém consegue poetizar quem sou
a não ser eu mesma.

Que sou uma adega de descobertas caladas,
Mas descobri um leitor, um degustador
Um aliado que me saboreia com cuidado,
deixando-me respirar, como faz com um bom vinho.
Me combinando com maestria a seus sabores.

Digo que a minha poesia é assim, sem sentido,
desconjuntada, sem rima nem platéia.
E essa sou apenas eu. Pronta a ser vivida.

Que sou lenta para não perder nada.
Mas veloz para que a trilha não acabe logo.
E ainda há muito a percorrer.

13 comentários:

pensar disse...

Lu adorei, e adorei vcs.E la' esta' o mindinho.
Que nossa vida seja nossa melhor poesia :
"Para que eu seja eterno me descobrindo
Para que os outros me sejam
Eterna descoberta"
Bjs

Marcos Abraão disse...

Lindo, lindo e lindo =)

Luciane disse...

O mindinho merece um post cuidadoso, Mari!
Também adorei te conhecer! Obrigada pela tua iniciativa! A vida e suas maravilhosas coincidências, né?
Bjs!

Talita Prates disse...

O que dizer? a não ser: perfeito!
ESPETACULAR, Lu!
Me tocou profundamente...

Não há poetas que nos leem de forma inteira,
pq isso é indizível, inefável.
Se o Tudo for dito, a Vida abada.
Penso ser como a Falta, de Lacan.

Bjo!

Luciane disse...

Obrigada, Marcos!
***
Sempre me incentivando, Talita... Obrigada! Bjs!

Nádia Lopes disse...

Linda Lu na sua nova idade, nas suas cada vez mais inspiradas linhas...a vida também me é generosa por que me apresentou pra ti!
beijo

Luciane disse...

Poxa, Nádia...obrigada pelas tuas palavras... Beijão!

fale com ela disse...

Tem alguma peça (essencial) no meu funcionamento que me impede de conseguir chegar na hora...
Mas eu lembrei de ti e de quão feliz os aniversários são. E de como foi bom que a literatura tenha nos aproximado, mesmo que à distância.
Daí eu chego pra te dizer e leio esse post e já sinto vontade de dizer que é lindo fazer a sua própria poesia, ainda mais quando ela não tem medo de ser sincera.
Beijo.

Nanda disse...

Lu que lindo... sempre leve e serena... Parabéns te mandei no orkut e já entrei aqui na tua casinha! Criei um diario para os amigos me lerem desde que me mudei... tem um "fala por mim..." Não podem mesmo falar por nós, mas as vezes falam baixinho... vamos trocando idéias por aqui tb? Bjinho e saudades das nossas danças loucas!

pensar disse...

Aham Lu, maravilhosas coincidencias.... eterna descoberta.
E um sorriso que ficou estampado.
Bjs

O Profeta disse...

O ultimo sentimento
Perdeu-se no outro lado do espelho
Onde dormem as estrelas?
Talvez sobre a cabeça de um pobre velho

E a Lua de sorriso trocista
Soltou raios de deslumbrante luar
Um amante tece um manto de ternura
Inunda o espaço uma melodia de embalar


Boa semana



Doce beijo

João disse...

Podemos ser rascantes como um tannat, duros como um barolo, complexos e sutis como um borgonha, mas temos q nos enebriar dos momentos da vida, pq a vida, como os vinhos, devem ser guardados na lembrança.

Luciane disse...

Que lindo, Carmen! Adorei. Obrigada! Bjos!
***
E aí, Nanda! Tu já se mudou mesmo? Vou visitar teu blog para não ficarmos assim tão longe, então! Bjo!
***
Sorrisão é o teu nas fotos! Outra hora te mando, Mari! Bjo!
***
Valeu a visita, seu profeta!
***
Complexo e sutil? Então é por isso que eu gosto do Borgonha...e por isso também que adorei o comentário!