segunda-feira, 19 de julho de 2010

Será que é isso?

...e quando te sinto assim perto fico pensando que fui eu quem consegui chegar tão próximo, quase colar em tua presença, te deixar entrar em meu mundo e ainda assim tentando te mostrar quem sou para que me vejas outra, para que me vejas nova e não apenas complemento de ti. Porque quero ser tua multiplicação e tua adi(c)ção.

Nesses dias de amor intenso e puro eu fico aqui me perguntando que pedaço é esse de nós que a gente empresta, ou dá ao outro que nos faz olhar para esse outro e para nós mesmos com novos olhos? Quem é esse ser que nos tornamos, os amantes e os amados, que nos faz tão belos e tão assustadoramente inteiros, apesar de sempre incompletos?

Eu nunca tive tanto medo e tanta coragem ao mesmo tempo.

Talvez seja isso, amar.

3 comentários:

Carol Passuello disse...

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
Adorei! E fico MUITO feliz!
Bjs

Renata de Aragão Lopes disse...

Texto LINDO!
Pra ser lido e relido e relido...

Feliz dia do amigo, querida!

Um beijo,
doce de lira

Manuela disse...

Em cheio!

Sabiamente dividido Lu.
Precisamos tomar um cafe!!

beijos