terça-feira, 6 de julho de 2010


Talvez eu seja essa condição intermediária que já percebeu há algum tempo que não existem presentes, nem conquistas, nem vitórias mas que também não existem derrotas. Porque pensar isso pressupõe pensar que existem antagonismos que na verdade são a mesma face de uma mesma moeda. É a velha lógica do bom e do mau, do certo e do errado, do vilão e do herói. E na vida real as coisas não são assim tão simples.

O que existem são acontecimentos. O que existem são expectativas e vontades. Eu não sei se sou melhor ou pior do que ninguém porque estamos todos em pontos completamente diferentes e ao mesmo tempo, todos no mesmo barco. Eu não sei de que ponto você partiu até porque nem sei onde você quer chegar. Aliás, onde está a estrada? É engraçado começar a se ter a noção clara de que se está tomando um rumo leal ao nosso próprio coração ou à nossa propria sensação mas ao mesmo tempo perceber - e consentir - que há cada vez menos estradas ou rotas para se chegar a isso.

Não há porque temer. Não há estrada, não há destino, não há competição além das que travamos conosco. E em nossas lutas diárias perde-se muito mais por se julgar só ganhador do que por realmente ganhar o aprendizado de perder.

6 comentários:

Tati Pastorello disse...

UAU!!! Nossa, tem tanta coisa para se pensar aqui... Vou ter que ler algumas vezes, viver mais algumas coisas e pensar um bocado para entender tudo. Senti muitas coisas interessantes, mas algumas eu ainda não alcanço.
Bom material para refletir!
Beijos.

Luciane Slomka disse...

Obrigada Tati! Que bom poder ser capaz de provocar coisas assim, mas somente em que está disposto a isso, como nós! Muito boas tuas vindas por aqui!
Beijo

Renata de Aragão Lopes disse...

Lu,

suas divagações me têm feito tão bem...

Um grande abraço,
doce de lira

Pedro disse...

Não existem extremos, nem para um lado, nem para o outro. Como você disse, as coisas não são tão simples.

Henrique Crespo disse...

Mais do que certo e errado, existem os atos e suas consequências.

Manuela disse...

Queria saber por onde começa o teu pensamento? Que mesmo lendo de novo, acabo tendo diferentes esclarecimentos e exemplos.

Bem bom tudo isso!
Beijos pra ti.