terça-feira, 19 de janeiro de 2010

E = df x Vf x g

Empuxo é uma força vertical exercida por um fluído em repouso (e sob a ação da gravidade) sobre um corpo total ou parcialmente submerso.

Para calcular o empuxo é preciso saber o Princípio de Arquimedes que diz o seguinte: “Um corpo submerso em um fluído em equilíbrio, sofre a ação de uma força, denominada empuxo, a qual é vertical, para cima e a intensidade é igual a do peso do fluido deslocado.”

Isso significa dizer que tudo o que está por afundar tem uma força que a(o) impele a subir. Isso significa dizer que se a física fala isso sobre as forças invisíveis e sua potência, o que podemos imaginar das forças também quase invisíveis, as emocionais?

Lendo mais sobre o empuxo recordei também que é justamente devido a esse fenômeno que os objetos, dentro d'água, ficam muito mais leves do que na realidade são. Então, existem dois ângulos pelos quais se pode pensar:

1) Quando estamos afundando, sempre existe uma força que nos impele a subir, por mais que, consciente ou inconsconscientemente desejemos afundar;

2) Quando estamos afundando, por mais paradoxal que possa parecer, nos tornamos mais leves para quem queira nos "carregar", porque supostamente já temos essa força nos empurrando para o alto;

Pode até ser uma tentativa excessivamente positiva de ver nossos afogamentos emocionais eventuais e nossa necessidade de resgate, mas pode fazer sentido.

O importante mesmo é não se afogar.

5 comentários:

Maria disse...

A comparação com a teoria da física ficou ótima.
Parabéns!

Marcos Satoru Kawanami disse...

ó, que saudade que eu tenho,
da aurora da minha vida,
da Engenharia, do empenho,
da juventude perdida
que hoje não volta mais...

AdriB. disse...

Me fez lembrar que sempre preciso chegar no fundo do poço pra ter forças de subir novamente.

Me fez lembrar tb um poema q adoro: "Eu tenho um medo horrível a essas marés montantes do passado. Ai, de mim! Ai de ti, ó mar profundo! EU VENHO SEMPRE À TONA DE TODOS OS NAUFRÀGIOS" (M.Q.)

cansei de lembrar coisas.

bjs

Renata de Aragão Lopes disse...

Interessante, Lu!
Recordar empuxo
noutro contexto! : )

Beijo,
doce de lira

Vica disse...

Adorei a metáfora.