quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Instruções para restos de inverno

Não se engane: o inverno não nos deixou
E nem esse resto de frio a mim te mostrou.

Inverno encolhe, recolhe, escolhe.
Primavera expande, renasce, redime.

Não se engane: Primavera só no calendário
Muitos invernos permanecem vivos
em cobertores guardados no armário.

17 comentários:

Themis Bright disse...

E que as flores renasçam mais fortes e coloridas.

Lara Amaral disse...

Há pessoas que vivem na geladeira a esperar mesmo.
Muito legal esse poema. Beijos.

Luciane disse...

Sim, sim, Cley! Sempre mais forte! :)
***
Obrigada, Lara! Só não podemos é congelar o que sentimos, né? Beijo para ti também!

adri antunes disse...

gostei muito da ideia dos invernos guardados nos cobertores!!
obrigada pela visita e volte sempre!
ah, como tu me achou?

Mariana Botelho disse...

Não se engane: Primavera só no calendário
Muitos invernos permanecem vivos
em cobertores guardados no armário."


Esse trecho então é poesia pra quilômetros... :)

Wania disse...

Que venham as flores, as chitas, as cores para soterrar os restos dos "nossos invernos"!

Lindo, LU!

Bjão imenso pra ti!

Luciane disse...

Oi Adri! Te conheci porque meu irmão te colocou na lista dele de favoritos e eu fui te visitar e adorei! Obrigada pela visita de volta, então! Teu blog fala muito a minha língua! :) Bjo
***
Mari, que bom que tu gostou e que super elogio. Obrigada! Bjo!
***
Wania, sempre trazendo calor nos teus comentários né? Beijão querida! Espero que a gente se reencontre logo em algum curso desses bem bons... :)

Marjorie Bier disse...

Sofremos, então, de blogueirite aguda! Coisa boa, coisa louca, coisa toda do jeito que tem que ser.

Não resisti! Linkei teu blog ao meu.

Basiers

Luciane disse...

Oba! Farei o mesmo! Bjo!

Rosangela Cunha disse...

"Muitos invernos permanecem vivos
em cobertores guardados no armário."
Inesquecíveis invernos!
Lindo, lindo, lindo!

pensar disse...

Adorei!Tu eh pura poesia.
Que a vida floresca como toda natureza.
Bjs

Filipe disse...

Parece que você juntou muitas poesias numa só poesia, de forma elegante e precisa.
Parabéns!

Guilherme Franco disse...

Aqui, em qual lugar?

Luciane disse...

Oi Rosângela! Obrigada pela visita e que bom que tu gostou do poema...a gente tem esses invernos especiais guardados em nossosármários, né? Beijo!
***
Mari, querida, obrigada! Saudades das tuas visitas aqui! Beijão!
***
Obrigada Filipe! Legal que tu gostou!
***
Oi Guilherme! Legal tua visita por aqui! E na verdade lugar mesmo a gente só tem um, para o qual vai sempre querer voltar.

Renata de Aragão Lopes disse...

Para mim,
em edredons fora do armário! : )

Beijo, Lu!

Talita Prates disse...

"Muitos invernos permanecem vivos
em cobertores guardados no armário."

Pérola!
Aplausos!: ******

Bj.

Luciane disse...

Re! Esses restos de invernos insistententes tem meia-vida longa em qualquer dos materiais: edredons, cobertores de lã, lençóis... ;) A gente que lide com eles né? Obrigada sempre pelas tuas contribuições aqui! Adoro! Beijão!
***
Obrigada, obrigada, querida Talita!!! Beijos