segunda-feira, 24 de agosto de 2009

A dificuldade de se encontrar e as pequenas mentiras que as pessoas contam

Desculpe o incômodo, meu amor, mas a minha campainha deve estar estragada. Não toca mais. Por isso é que você deve estar se perguntando a razão pela qual vem até minha porta dia após dia, toca, e som algum é emitido por ela. Não que eu esteja preocupada ou querendo voltar a falar com você.

Caso você esteja triste com a dificuldade de me encontrar, meu telefone foi cortado somente para receber ligações suas, não entendo o que se passa. Meu computador não recebe suas mensagens, meu carteiro se recusa a entregar cartas que tenham seu nome no remetente. As outras todas tem chegado. E não que eu fique cuidando, pois para mim é indiferente receber algo que contenha seu nome. Nem percebo a falta de sua presença.

Mas, por favor, não insista pois isso só lhe trará mais decepção. Não que eu esteja preocupada com seus sentimentos pois realmente estou me sentindo muito bem longe de você.

Não é por não querer-te bem, e sei que não é porque não me desejas mais. Simplesmente a você não é permitido mais o contato comigo por alguma razão que não nos compete. E não é preciso que se desculpe. Eu entendo que não é escolha sua. Sei que você adoraria me ter em seus braços de novo. Não que eu fique pensando nisso ou então pensando se em tal instante você estaria ouvindo a mesma canção do que eu. De forma alguma.

Mas, por favor, não insista em sua procura pois isso só deve estar lhe fazendo sofrer.

Eu? Eu não sofro. Eu fico aqui só a imaginar você sem mim. Não que eu esteja sentindo sua falta ou não suportando ficar sem você. Não se trata disso.

Porque eu estou ótima, escrevendo histórias de ficção sobre a dificuldade de se encontrar e as pequenas mentiras que as pessoas contam.

16 comentários:

Wania disse...

Lu, Querida!
Ninguém se encontra na mentira!
Ela só é boa mesmo para escrever histórias de ficção!!!

Que a tua realidade seja sempre muuuito verdadeira!
Saudades tuas!
Beijão

Carol Passuello disse...

Que bom que estás de volta!
Bjs

Luciane disse...

E essa é a pior mentira de todas né, Wania? Mentir a si próprio... Estou sim em busca da minha verdade sempre! E sempre com amigas ao redor como tu! Saudades também! Beijão!
***
Saudades dessa família toda que está aí! Beijos!!

Roberta Nina disse...

Ola!
Adorei teu blog. Estou acompanhando.
Beijos :)

Fale com ela disse...

A Lu atualizou.... as férias terminaram!
Bem-vinda!

Renata de Aragão Lopes disse...

AMEI!

Pelo visto,
as férias lhe fizeram bem...
Saudade dos seus textos!

Um beijo,
doce de lira

pensar disse...

Mentira(para mim o pior defeito), calassifico como uma falta de aceitacao de si proprio.
Entao seguimos no caminho de nossas verdades neh!
Uma otima semana para ti
Bjs

Luciane disse...

Oi Roberta! Bem-vinda! Que bom que tu veio crer junto comigo! Visite e comente sempre! Bjos
***
Sim, sim! Terminaram e eu bem feliz de volta! Beijo!
***
Oi Re! As férias fizeram muito bem sim! Que bom que tu gostou. Beijo para ti, doceira!
***
Verdade, Mari! Beijão para ti também! qq hora vamos combinar do remo né?

João disse...

Amarga ficção... Doce vida...

Luciane disse...

Doce, bem doce essa vida real...

Luciane disse...

Não acredito que querm escreve deve explicar o que foi escrito. Esse é um post cheio de ironia, de uma mulher abandonada, que sente falta da pessoa que a deixou mas que tenta reverter a situação para si própria, mentindo que são os meios de acesso a ela que não funcionam para não perceber que na verdade, é o outro que não lhe quer mais. O que pode parecer uma atitude arrogante e é justamente uma atitude defensiva e triste. Era essa a ídéia. Mas justamente o interessante da palavra escrita é que ela dá lugar às projeções de cada um. Cada um lê como quer, como pode ou como precisa. Para quem não queria explicar, explicquei até demais. Literatura é isso.
A verdade é caleidoscópica.

João disse...

A próxima vez faz um desenho...

Luciane disse...

Do jeito que eu desenho, daí mesmo é que ninguém vai entender nada!! :)

Nádia Lopes disse...

como doem
as invenções
as pessoas que beijei
tentando amar
como dói reconhecer
que buscando te esquecer
só o que eu fiz
foi te lembrar...

é Lu, eu cansei das pequenas mentiras e resolvi encarar a grande verdade, estou mais feliz!
beijo

Patrícia disse...

Meu Deus perfeito! Sem palavras. Virei tua fã. Bjos.

Luciane disse...

Que honra tu dizer isso, Patrícia! Obrigada pelo carinho! Apareça sempre então! Beijo!