quinta-feira, 13 de agosto de 2009

A hora certa


Quando é a hora certa de levantar vôo?

Quando é a hora certa de perceber que alguém mexeu no seu queijo?

Quando é a hora certa de sair de cena por cima?

Quando é a hora certa de voar em carreira solo?

Quando é a hora certa de sabermos que estamos preparados?

Quando é a hora certa de saber que a hora é certa?

Quando?

Minha cabeça fervilha de idéias, projetos e sonhos.

Talvez a hora certa seja exatamente AGORA.

8 comentários:

Henrique Crespo disse...

Que horas são?

Luciane disse...

Hora de fazer e ser, Rick! E rápido, porque essas tais horas passam e a gente perde se não viver tudo o que quiser! :)

João disse...

"A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.

Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê, já passaram-se 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado.

Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas.

Desta forma, eu digo: Não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo,
a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais."

Mario Quintana

Luciane disse...

Lindo e perfeito para o momento, meu João. O tempo é nosso. Beijo!

Renata de Aragão Lopes disse...

Poxa!
Acabei de perguntar aqui em casa
se já seria hora de pensar
em publicar um livro!

Existe acaso
ou você me respondeu
AGORA? (risos)

Beijo.

Luciane disse...

É Re, dentro das nossas sincronicidades eu devo ter mesmo te respondido no teu AGORA! E agora é hora sim de publicar um livro! Quem sabe então a gente não reúne as amigas blogueiras desse Brasil para o teu lançamento? Já imaginou? Talvez AGORA seja a hora de nos reunirmos. Ou quem sabe até publicarmos um livro juntas, que tal? Fica a provocação!
Beijos!

Wania disse...

Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer...

Somos todos iguais
Braços dados ou não...
Os amores na mente
As flores no chão
A certeza na frente
A história na mão
Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Aprendendo e ensinando
Uma nova lição...
Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer...

Lu, lindo e profundo o que tu escreveu e me fez lembrar desta música do Geraldo Vandré que eu gosto demais!
Bjs e bom findi!

Renata de Aragão Lopes disse...

Gostei MUITO da possibilidade!
Podemos pensar no assunto
e, se for o caso,
PAGAR pra ver! (risos)

Beijo, Lu!
Bom fim de semana!