quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Saber fazer nada é tudo

Estou prestes a entrar em férias, como já deve ter sido possivel perceber pelos posts anteriores. Minha ansiedade por esses dias de ócio aparecem tanto aqui porque realmente estou precisando desse time off.

Mas agora, faltando poucos horas para o tão esperado momento, fico aqui me perguntando a razão de muitas vezes ser tão dificil nos desligarmos de nossas atividades profissionais. Ainda quero muito pegar a estrada, ou mesmo ficar aqui em Porto sem hora para acordar, não me entendam mal. Mas sei que em alguns momentos vou ficar lembrando do meu trabalho, pensando no que pode estar acontecendo por lá. Podem me chamar de "caxias", até porque eu sei que eu sou mesmo, mas como é forte a nossa dificuldade (minha) em deixar as responsabilidades para trás, em realmente poder desligar de tudo e não fazer NADA. E poder me permitir caminhar na praia, assistir vale a pena ver de novo, tomar banho de sol, comer a hora que tenho vontade, esquecer um pouco que existem doenças nesse mundo. Sem culpa.

Acho que a questão é que o trabalho, nossa atividade profissional acaba sempre nos definindo mais do que outras coisas que fazemos ou somos. "O que tu faz?" é sempre uma das primeiras perguntas que fazemos quando conhecemos alguém. "Sou psicóloga". Mas sou tão mais do que isso. Eu faço muito mais coisas do que apenas isso. Mas culturalmente isso é tão posto que quase não nos questionamos a respeito. E por isso o que fazemos como atividade profissional passa a definir nossa identidade muito mais do que deveria.

Enfim, é preciso saber curtir o ócio, dar um descanso à mente, poder só deixar o corpo comandar nossos horários ao invés da mente. Eu preciso me exercitar nisso. Mas fico aqui achando que vou conseguir curtir meu descanso com muito mais facilidade do que imagino.

E, já que para mim hoje é sexta feira, bom fim de semana para todos!

P.S. E parabéns para ele, que tem sido o meu domingão de sol não importa o dia da semana, e que agora vai me permitir dizer que ando "pegando um estudante universitário". :P

9 comentários:

Daniel disse...

lidar com carga emocional alheia não é bolinho, tinham que dar outro período de férias anual pra ti, alteza. enjoy.

Luciane disse...

I will, big sunday! :)

Flavio Ferrari disse...

Aproveita para ler "Ócio Criativo" do Domenico De Masi ...

Marilu disse...

PremaLu
ótimas férias pra vc, aproveite!
Quem sabe sobre um tempo pra uma massagem tbém ;)

Hehe... temos bixo na família rss
Casal em ritmo de muitos estudos ;)
Sucesso pra ambos!
Bjos

Olhozinho disse...

hehe! Estou de semi-férias... não consegui abandonar alguns pacientes... Um mês! Não! É demais, o fio poderá se romper... Então volto umas vezes por semana... E aproveito pra andar de bicicleta no gasômetro enquanto tu corres.
Boas férias Lu!
Beijos

Luciane disse...

Ah, e nem pra me chamar, guria! Saudades de ti! E ativa esse teu blog, hein!
Beijao

Henrique Crespo disse...

Lembrei dessa canção:

Eu às vezes fico a pensar
Em outra vida ou lugar
Estou cansado demais
Eu não tenho tempo de ter
O tempo livre de ser
De nada ter que fazer
É quando eu me encontro perdido
Nas coisas que eu criei
E eu não sei

Eu não vejo além do fumaça
O amor e as coisas livres, coloridas
Nada poluídas
Ah, Eu acordo prá trabalhar
Eu durmo prá trabalhar
Eu corro prá trabalhar

Eu não tenho tempo de ter
O tempo livre de ser
De nada ter que fazer
Eu não vejo além do fumaça
Que passa e polui o lar
Eu nada sei
Eu nao vejo além disso tudo
O amor e as coisas livres, coloridas
Nada poluídas

Eu acordo prá trabalhar
Eu durmo prá trabalhar
Eu corro prá trabalhar
Eu não tenho tempo de ter
O tempo livre de ser
De nada ter que fazer
É quando eu me encontro perdido
Nas coisas que eu criei
E eu não sei
Eu não vejo além do fumaça
O amor e as coisas livres, coloridas
Nada poluídas
Ah, Eu acordo prá trabalhar
Eu durmo prá trabalhar
Eu corro prá trabalhar

Luciane disse...

Quem canta, Rick?
E eu lendo essa letra lembrei daquela da Adriana Calcanhoto, "Por isso corro demais..." :)

Henrique Crespo disse...

É do Marcos Vale mas teve uma versão legal dos Paralamas do Sucesso.