sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Meus astros, minhas estrelas

O corpo até consegue parar, mas a cabeça não.

Hoje fiquei pensando sobre astros, astrologia, horóscopo e o futuro.

Eu sou daquelas que diz "no creo en brujas, pero que las hay, las hay". Nunca acreditei muito nesses lances de astrologia, mapa astral, búzios, etc. Mas, confesso, sempre tive muito curiosidade em conhecer mais sobre o assunto e até já fiz meu mapa astral e já fui numa mulher que tirou as cartas para mim. Gostei das duas experiências. Mas no fundo sempre me questiono sobre esses recursos de "auto-conhecimento".

Dentro da minha profissão parece até estranho eu recorrer a isso quando sempre estudei que é a nossa personalidade, nossos traços de caráter, nossa estrutura psíquica, nossa origem, família e criação, que regem ou muito determinarão quem uma pessoa se tornará. E, além disso tudo também há o livre arbítrio. Amém. Existe uma frase que eu adoro e que uso sempre: "História não é destino". Ou seja, não é porque fui pobre ou rica, porque meus pais se separaram ou não, porque minha mãe era deprimida ou não, que eu terei de ser vítima da minha história e me desculpar aos outros e a mim mesma por ser como sou. Eu sou o que sou por contingência das minhas escolhas. Que elas são baseadas nas minhas neuroses e traumas? Lógico que sim. Mas então cabe a mim perceber isso e procurar melhorar se algo me incomoda ou atrapalha a minha vida. Com terapia ou qualquer outro recurso que eu julgue que me faça refletir e melhorar. Também acho, por outro lado, que somos muito mais influenciados pela natureza, pelo mar, ou até pelos astros mesmo, do que supomos. Não sou tão cética assim. Acho sim que existe "algo mais entre o céu e a terra do que julga nossa vã filosofia".

E se esses recursos são científicos ou não, isso não importa. Claro que vou defender sempre a psicoterapia, por experiência própria e por estudos próprios. E sempre vou ter uma curiosidade e até certo gosto por mapa astral, cartas e coisa e tal.

Mas ainda assim, mesmo que custosamente, vou sempre preferir que ninguém saiba ou julgue saber, nem mesmo eu, sobre meu futuro. Para que eu possa ir inventando ele todos os dias, devagarinho, descobrindo junto aos que amo todas as surpresas que essa vida me reserva, as boas e as ruins. Escolhendo meus rumos e trilhando meu próprio caminho para as estrelas.

8 comentários:

Daniel disse...

ainda que tu não seja muito bonita, é sempre bom ouvir mais de uma opinião sobre a nossa pessoa.

Olhozinho disse...

Buenas, vou escrever sobre isso: acho que o que há entre nós e os astros, nós e os signos mágicos é a possibilidade de uma comunicação com forças para além de nossos pequenos mundos domésticos e citadinos. Acho que eles nada sabem sobre o futuro porque o presente não determina o amanhã. Mas é do presente que podemos arrancar uma atualização daquilo que ainda é virtual, embrionário, enfim, que ainda não existe. Para estes fins, talvez seja melhor conversar com as estrelas e os Orixás de que com nossas figuras objetais. Afinal, "história não é destino" e, talvez, a história que mais interesse seja também aquela que transcende nossa pequenina vivência pessoal: a história dos astros, dos mitos...
PS: andamos nos cruzando pelas pistas do gasômetro, tu corres, eu pedalo... sempre momentos de concentração em que a etiqueta contemporânea nos diz que não convém atrapalhar.
Beijão Lu!
To sempre passeando por aqui!

Henrique Crespo disse...

Não sei bem sobre o destino. As vezes ele parece ser mais forte (caso realmente exista) do que o acaso. Mas por outro lado o destino é bem incoerente com o humano-natural.

Sobre os astros e suas linhas tortas para nos explicar, acho tão incoretens quanto o destino mas o Ser Humano é tão misterioso, desde da origem da vida, que o que existe entre o homen e o inexplicável pode nos ser inatingível.

Flavio Ferrari disse...

O futuro a gente faz hoje ...

Luciane disse...

Esses astros por acaso conseguem me ver quando eu acordo de manhã para dizerem isso a meu respeito? :P
***
Ju, tem razão. Sem etiquetas contemporâneas para atrapalhar nosso exercício. Passa aqui e deixa tuas marcas, por favor!
***
Destino ou astros são sempre intrigantes, mas de qualquer forma imaginar que as coisas estão menos sob nosso controle do que imaginamos é de se pensar, Rick.
***
E, com certeza, o futuro é hoje. Mais exatamente, agora.

fale com ela disse...

Oi, Lu! Te vi lá como seguidora das ervilhas. Seja bem-vinda! :) Com o tempo vou conhecendo teu espaço aqui, mas já gostei do que vi. Bjos

pensar disse...

Adorei achar teu blog.Alguns cientistas dizem que somos feitos de poeira estrelar, entao quem sabe nao esta escrito nas estrelas, mas nos e que escrevemos ela?
Bjs

Luciane disse...

Oi, Dona ervilha! Venha dar mais o ar de sua graça! Beijo!
***
E para a atleta pensante: eu que adorei ser achada! Tambem acho que somos nos quem provavelmente escrevemos as estrelas que nos escrevem! :)