quinta-feira, 25 de março de 2010

O meu identificador

O recurso que eu mais uso no meu celular é o identificador de músicas. Uma coisinha maravilhosa que me permite gravar 10 segundos de qualquer canção que esteja tocando no rádio, em alguma loja ou restaurante e me diz qual é essa música e de qual artista.

Já descobri muita coisa boa graças a esse recurso maravilhoso, como Hot Chip (sem comentários de tão bom), Friendly Fires, Delorean, Florence & The Machine (minha atual paixão musical), Smoove Turrell entre outros.

Daí é lógico que eu pensei: como eu queria que o meu celular tivesse um identificador de pensamentos e sentimentos. Meus e dos outros. Era só apontar e em 10 segundos todas as respostas apareceriam ali. Simples assim. Mas acho que a vida e as relações não teriam a mesma graça se desvendar ao outro e a nós mesmos fosse assim tão fácil.

E eu não teria trabalho. :)

8 comentários:

Leonardo B. disse...

[Já escutou a Florence, no projecto de David Byrne com o FatBoy Slim?... absolutamente divinal (sem nenhum exagero, pela parte que me cabe) de Here Love Lies...]

um imenso abraço
que fala a mesma linguagem musical, Luciane

Leonardo B.

J. disse...

É, não seria tão divertido. E você descobriria muitas coisas que, na realidade, não gostaria de saber.

Beijos

Dona ervilha disse...

Olha a chamada do Fantástico deste domingo! Será que este dia está próximo?
Quem teria trabalho?
:)
Beijo!

Nádia Lopes disse...

Não me agrada nadica essas leituras mentais, por que eu sempre penso um além que fica guardado e não expresso...enfim, não é uma qualidade, mas como boa controladora gosto mais assim, que a expressão me pertença, unica!
beijo--- ps- Que celular é esse???

Renata de Aragão Lopes disse...

Fique tranquila!
Você sempre terá
trabalho de sobra! (risos)

Saudade de vir aqui!
Beijo,
doce de lira

Luciane Slomka disse...

Oi Leonardo! Vou procurar por esse som, deve ser fantástico mesmo! Valeu a dica e a visita!
***
Bah, J. Disse tudo. Mas eu sei bem que todo mundo tem dentro de si musicas que não soam bonitas aos ouvidos alheios...a gente passa a vida buscando o tom certo, lutando para desafinar o menos possível, né? Beijo!
***
Vou tentar ver, Carmita!! Ontem falei com a Nádia e falamos em ti e na tua "queridice" :) Beijo!
***
Nadia, é um Samsung sei-la-o-que. Outro dia quando eu for na agência te mostro o meu menino!!! :) Bjao!
***
Oi Re!! Saudades de te ver aqui tambem! E, feliz ou infelizmente acho que cada vez mais vai ter trabalho para a minha área! Bjao!

Pedro disse...

É, acho que isso só serve mesmo para músicas. Não teria graça descobrir a pessoa em tão pouco tempo.

Henrique Crespo disse...

Dos que citou eu não conheço o Smoove.

Identificador de sentimentos? Então, s vezes ele saberia mais do que quem está sentindo. hehehe As vezes não temos sentimentos que a gente não consegue identificar?